Todas as notícias

Acompanhando as tradiçoes locais do Equador

Publicado 5.1.2024

significado dessas tradições reproduzidas no Campo Shushufindi.

 

A celebração do Dia de Finados, em 2 de novembro, no Equador tem origem nas culturas pré-colombianas, como a dos incas, que homenageavam os mortos com rituais e oferendas. Com a chegada dos espanhóis e a influência da religião católica, essas tradições foram se transformando.

As famílias equatorianas homenageiam seus entes queridos falecidos com colada morada e guaguas de pão. A primeira é uma bebida espessa e doce, de cor avermelhada escura, produzida com farinha de milho roxo e frutas como amora, mirtilo, morango e abacaxi. Para realçar o sabor, são acrescentados condimentos como canela e cravo, trazidos pelos espanhóis. A colada morada simboliza a comunhão entre o mundo dos vivos e o dos mortos, e sua cor é associada ao luto e ao mistério.

As guaguas de pão são pequenos pães em forma de bebês e outras figuras humanas, decorados com várias cores. Sua origem é anterior à chegada dos espanhóis e está ligada às culturas indígenas. Essas figuras assumiram um significado religioso e se tornaram um elemento essencial da celebração do Dia de Finados. Com o passar dos anos, foram ficando mais coloridas e criativas.

 

Significado e celebração

No passado, a colada morada e as guaguas de pão eram colocadas nos túmulos porque      acreditava-se que compartilhá-las com os mortos os      consolava      na sua viagem ao além e fortalecia seus laços com os vivos.

Hoje fazem parte das homenagens aos mortos, de outubro até o fim de novembro, e também são compartilhadas com amigos e familiares. A preparação varia de acordo com a região e a família, mas sempre inclui os ingredientes locais e as especiarias que garantem seu sabor característico.

Um concurso que promove a integração

Para fortalecer a integração dos colaboradores do Campo Shushufindi, foi realizado um concurso de preparação de colada morada e guaguas de pão. Participaram 30 colaboradores de diversas áreas, como Civil, Estrutura, Tepam, Pintura e Administração do canteiro de obras.

“Os colaboradores puderam exibir suas habilidades culinárias e ter um momento de lazer, o que também ajuda a reduzir fatores de risco relacionados ao estresse e à ansiedade”, afirma Fernando Fajardo, Social Worker Specialist do CPP.

“Todos foram ganhadores pelo seu esforço, criatividade e iniciativa na preparação da colada e da guagua de pão”, diz Adrián Carrera, Construction Coordinator e jurado do concurso. “Essa iniciativa, da área de Assistência Social, provou que a tradição e a      companheirismo      podem se unir no ambiente de trabalho para criar vínculos mais fortes.”

A iniciativa foi muito bem-recebida pelos participantes. Vicente Loaiza, Armador da área de Piping, avalia: “Com entusiasmo, um grupo de seis colegas e eu nos inscrevemos no concurso. Começamos os preparativos na noite anterior. Entre as tarefas, colocamos a farinha de molho e acrescentei os segredos culinários que herdei da minha mãe. Para terminar de preparar a colada, nos reunimos na casa do nosso supervisor, onde fizemos mais de 80 litros da bebida, que compartilhamos com os colegas e jurados. Esta primeira experiência foi gratificante e nos motivou a buscar mais atividades de integração que nos fortaleçam como equipe”.

Últimas notícias

Saiba mais