Todas as notícias

Transformando realidades: Techint Engenharia e Construção celebra 76 anos no Brasil

Publicado 15.1.2024

Fundada oficialmente naquele país em 1947, nasceu com intuito de agregar valor por meio da engenharia e construção, superando desafios e transformando projetos complexos em realidade. Nesta matéria, conheça sete dos projetos mais emblemáticos do Brasil.


Em outubro de 2023, a Techint E&C Brasil comemorou seu 76º aniversário. São mais de sete décadas que a empresa transforma não só indústrias e regiões, como também a vida de diversas pessoas. No Brasil, já foram realizados mais de 1.100 obras bem-sucedidas nos segmentos de óleo e gás, downstream, plantas petroquímicas, mineração, energia, plantas industriais e obras civis de infraestrutura. Foram mais de 8.000 km de dutos instalados, o que representa cerca de 60% da malha de dutos do país, e trabalhou para todas as refinarias estatais brasileiras, cooperando para sua expansão e modernização.


Vamos relembrar sete grandes obras nessas sete décadas de história? 


1. USINA HIDRELÉTRICA PORTO PRIMAVERA (1993 a 2004)

Neste desafio, a Techint E&C Brasil ficou responsável pela montagem da Usina e Eclusa Engenheiro Sérgio Motta (Porto Primavera), uma das maiores do Brasil, com 14 Turbinas tipo Kaplan de 112,2 MW cada (potência instalada total de 1.540 MW), situado no município de Rosana, no estado de São Paulo. Além da geração de energia, a Usina de Porto Primavera contribui para a economia regional ao facilitar o deslocamento de cargas ao longo do Rio Paraná, fundamental para o comércio e o transporte de mercadorias na região.

2. FPSO P-76 (2014 - 2018) 

Dentre os projetos mais marcantes na história da companhia no Brasil, destaca-se também o projeto FPSO P-76, uma plataforma de produção de petróleo e gás natural instalada na Bacia de Santos. Trata-se de uma unidade flutuante que produz, armazena e transfere petróleo e gás, com capacidade de produção diária de 150 mil barris de petróleo e 7 milhões de metros cúbicos de gás.

Devido a sua complexidade e relevância, o projeto envolveu mais de 5.000 profissionais no pico das obras, mais de 780.000 horas de engenharia, mais de 20,7 milhões de horas de construção e mais de 2.000 fornecedores brasileiros.

Os trabalhos de engenharia e suprimentos foram realizados inicialmente na cidade do Rio de Janeiro, enquanto toda fabricação, montagem e posterior integração de todos os módulos com o navio fornecido pelo cliente foram executadas na Unidade Offshore da Techint Engenharia e Construção, localizado em Pontal do Paraná, litoral do estado do Paraná.

“Hoje, quando olho para trás e penso no projeto P-76, não vejo apenas um navio FPSO que foi construído, vejo uma jornada de superação, aprendizado e crescimento profissional e pessoal”, conta a Engenheira Lectícia Passari, que trabalhou no projeto e é atualmente Project Procurement Expert.

Para ela, ver a plataforma partindo foi um cenário mágico, que trouxe a sensação de dever cumprido. “Era a materialização de nossos sonhos e esforços coletivos [...]. Essa experiência nos uniu de uma maneira indescritível e não representou apenas o início de uma nova jornada para a FPSO P-76, que inclusive quebrou recordes de produção no pré-sal brasileiro, mas também marcou o fim de uma fase significativa na minha vida”.

3. PROJETO CRAQUEAMENTO CATALÍTICO DA REFINARIA LANDULPHO ALVES (RLAM) (1997 a 2002) 

Em mais uma obra muito significativa para todos envolvidos, a Techint E&C Brasil foi responsável pela implantação das Unidades de Craqueamento Catalítico Fluido (UFCC) da Refinaria Landulpho Alves (RLAM), localizada em Salvador/BA. O trabalho incluiu a elaboração de projetos básicos de itens específicos e de toda engenharia de detalhamento, além do fornecimento de materiais e equipamentos, construção civil e montagem eletromecânica, tudo sob o regime Lump Sum. Fez parte do escopo também, todo comissionamento e testes de partida da Unidade.

Fábio Aquino, antigo tesoureiro do projeto e atual Adm., Finance & IT Director da empresa, comenta: “Esta primeira experiência de sair da sede em são Paulo e ir morar em Salvador para trabalhar em um canteiro de obras foi sensacional. Sem dúvidas, mudou completamente o rumo da minha carreira profissional e o amadurecimento pessoal”.

Fábio ainda completa que sua experiência presenciando o funcionamento inédito de uma unidade de refino construída pela equipe foi gratificante, tendo feito muitos bons amigos durante o projeto, que cultiva até hoje. A prova de um trabalho coletivo que impacta positivamente a sociedade e suas relações.

4. PROJETO SISTEMA DE MINERAÇÃO TRUCKLESS (FORA DO PIT DA MINA) – COMPLEXO S11D  (2015 a 2018)

Outro desafio de sucesso da Techint E&C Brasil foi este projeto executado para a empresa Vale que abrangeu toda montagem eletromecânica do Sistema de Mineração Truckless, que inovou o sistema convencional de transporte de minério por caminhões, assegurando maior eficiência e sustentabilidade nas operações do cliente. 

Foram mais de 1.700 profissionais trabalhando no pico das obras, 5 milhões de horas de montagem, totalizando 27.900 toneladas de transportadores de correia montados, que geraram para a Vale 16.000 ton/hora de capacidade de processamento.

Maximiliano Santos, Gerente do projeto na época, conta que este foi mais um desafio superado pela Techint E&C Brasil. “Devido à distância, a logística foi fundamental para que os equipamentos necessários chegassem a tempo para executar as tarefas nos prazos estabelecidos e de forma produtiva. A sinergia entre as equipes foi um dos grandes diferenciais”.

5. USINA HIDRELÉTRICA DE ITAIPU (1980 a 1991) 

A Usina de Itaipu é, hoje, a segunda maior central hidrelétrica do mundo em geração de energia. E nós tivemos o imenso prazer de fazer parte dessa história! A atuação da Techint E&C Brasil abrangeu a montagem eletromecânica completa, totalizando 46.972 toneladas de equipamentos hidráulicos e 63.888 toneladas de estruturas montadas, para uma Usina de 14.000MW de potência instalada.

Em 2016, Itaipu foi a primeira hidrelétrica do mundo a ultrapassar os 100 milhões de MW/hora de geração anual e atualmente é responsável pelo abastecimento de cerca de 11% do consumo brasileiro e de 88% do consumo paraguaio de energia!

6.  REFINARIA ABREU E LIMA (RNEST) (2009 a 2012)

Em uma das refinarias mais modernas do Brasil, a Techint E&C construiu 8 tanques para armazenagem de petróleo, com diâmetros de 98,5 metros cada um, e 3 tanques para armazenamento de água com 64 metros de diâmetro cada. Na época, eram os maiores da América do Sul.

Realizar os trabalhos em um terreno com solo muito expansivo e não drenado foi um dos principais desafios. A escassez de mão de obra foi outro grande obstáculo, mas com comprometimento e esforço de 1.120 profissionais no pico, execução de mais de 4 milhões de horas de construção e 22.960 horas de engenharia. A obra foi concluída antes do prazo!

Pedro Mellucci, Gerente de Contrato do projeto, destaca a grandiosidade do trabalho. Para ele, um episódio memorável ocorreu quando, após adjudicado o contrato do Lote 2 do projeto, a Diretoria suspeitou de um possível equívoco no orçamento, levando Mellucci, mesmo durante suas férias, a retornar imediatamente para revisar os custos previstos para o projeto. A superação desse desafio resultou na conclusão adiantada do projeto, gerando não apenas reconhecimento pela Techint, mas também bonificações significativas para a equipe, recompensando o sucesso pelo cumprimento das metas estabelecidas.

7. REFINARIA PRESIDENTE BERNARDES (RPBC) (2007 A 2009) 

O principal diferencial desse empreendimento foi trabalhar dentro de uma das mais antigas unidades que a Petrobras tem em funcionamento, com alto risco, mantendo seu compromisso com a saúde e segurança das pessoas e do meio ambiente.

Como a obra envolveu mais de 1.900 profissionais no seu pico, totalizando 416.097 homens-horas de construção e montagem de 1.734 toneladas de equipamentos, cuidar da segurança de todos era uma enorme responsabilidade – que estávamos dispostos a assumir.

Elcio Carvalho, Gerente de Suprimentos do projeto RPBC e atual Procurement Sr. Manager, lembra como foi vivenciar esse cenário: “Na ocasião, o mercado brasileiro estava tremendamente aquecido por obras que necessitam de uma engenharia especializada para ser desenvolvido, antes de ser fabricado. A credibilidade da Techint E&C fez toda a diferença para que os fornecedores se dedicassem de fato às entregas que tanto precisávamos”. 

 

São 76 anos de dedicação, inovações e conquistas. Uma trajetória de sucesso que só foi possível graças à paixão por fazer parte de toda a equipe.  Seja na engenharia, na construção, na gestão, na logística, ou em qualquer outra área, todos os colaboradores são responsáveis por tornar a Techint Brasil a potência que é hoje. Daqui para frente, seguiremos construindo o futuro!

 

Últimas notícias

Saiba mais