Todas as notícias

Experiência e profissionalismo que deixam marcas

Publicado 30.11.2023

Edilberto Martínez é Supervisor de Piping na refinaria Dos Bocas, em Paraíso, Tabasco. Junto com sua equipe, instalou a tubulação de três das cinco plantas que a Techint Engenharia e Construção está construindo nesse megaprojeto.

 

Com mais de dez anos de trajetória na Techint E&C, o engenheiro mecânico Edilberto Martínez usou todo seu conhecimento e toda sua experiência como Supervisor de Piping para a instalação de tubulações subterrâneas no projeto Dos Bocas, em Paraíso, Tabasco (México).

“Cheguei à empresa no dia 6 de fevereiro de 2013, e participei da construção de vários projetos, como a Estação de Compressão que vai de Naranjos (Veracruz) até Tamazunchale (San Luis Potosí); a Central Termelétrica Pesquería em Monterrey (Nuevo León); a planta da Tenaris em Bay City (Texas); a Estação de Compressão em Altamira (Tamaulipas) e do Projeto Norte 3 em Ciudad Juárez (Chihuahua). Depois vim para o projeto Dos Bocas como Supervisor de Montagem de Tubulações.”

 

O desafio das tubulações subterrâneas

De acordo com Edilberto, a instalação de tubulações subterrâneas foi um dos maiores desafios, tanto pela complexidade do terreno como pela pandemia de Covid-19. “Aqui o solo é úmido e arenoso, e as condições climáticas são adversas, então foi complexo montar e soldar as tubulações, cumprindo todas as medidas de segurança e mantendo a distância necessária entre os colaboradores na fase da pandemia. Foi preciso agir contra o tempo, iniciar a montagem de tubulações em escavações em períodos de chuva e drenar a água para os colegas poderem trabalhar até finalmente descer com a tubulação para as fossas, sempre com todas as medidas de segurança.”

Outro aspecto importante foi a coordenação com as diversas áreas. “Sempre houve uma excelente comunicação com a equipe de engenharia civil. Tudo era bem planejado cronologicamente. Depois da inspeção com o cliente, era preciso escavar, descer os tubos, alinhar, fazer a termofusão, obter a aprovação do cliente e fechar cada vala aberta. Tudo isso em no máximo três dias”, conta. E acrescenta: “Tivemos que usar nossa experiência para ganhar tempo e não atrasar as atividades das áreas que vinham depois da colocação das tubulações, como construção e comissionamento”.

Edilberto, hoje na supervisão de tubulações na planta de regeneração de aminas, revela sua satisfação por participar da construção da refinaria Dos Bocas. Nos seus dois anos nesse grande projeto, além de aplicar os conhecimentos de piping, ele se dedicou a estimular as novas gerações a aprenderem com os profissionais mais experientes.

Últimas notícias

Saiba mais